domingo, 9 de julho de 2017

A igreja "avó" e "casamenteira" de Campo Grande

  Foto da antiga capela de Sant'Ana, construída a mais de 100 metros da Estrada do Mendanha, em Capoeiras. Fonte: Fotógrafo Vieira - com adaptações.

    O mês de julho é marcado pelas conhecidas festas julinas, com suas quadrilhas, comidas típicas, entre outras características. Além disso, este mês  também é lembrado por ser o mês dos avós, já que, no dia 26 deste, segundo a tradição católica, comemora-se o dia de Sant'Ana e São Joaquim, pais de Maria, consequentemente, avós de Jesus Cristo.
    O bairro de Campo Grande, entre outras igrejas tradicionais da região, abriga a igreja de Sant'Ana, localizada na Estrada do Mendanha, próxima ao West Shopping. Sua origem remonta ao ano de 1754, quando foi construída a primeira capela de Sant'Ana, em Capoeiras, sendo edificada por João Pereira de Lemos.
 Fotografia da primeira capela de Sant'Ana. Fonte: Arquivo da Paróquia de Sant'Ana.

Esta Paróquia já possuiu uma importante festa de rua, que ocorria próxima ao templo, cujo incentivador foi Manoel Branco, figura ilustre de Campo Grande, que também incentivou outra festa de igreja que ocorria na rua, a Festa da Curva do Matoso, da igreja de Santo Antônio, localizada na Avenida Cesário de Melo. A festa de rua de Sant'Ana é lembrada com nostalgia pelos moradores mais antigos, obrigados a se adaptarem aos novos tempos, ditados pelo progresso da região, marcado pelo aumento do fluxo de automóveis na área da paróquia.
Um fato importante e até curioso desta igreja é o número de casamentos celebrados na Paróquia. Segundo reportagem do jornal Extra, de 2012, a igreja de Sant'Ana é a que mais celebra casamentos na Zona Oeste, com a fama indo para outras regiões da cidade. Ainda segundo mesma reportagem, alguns fatores contribuem para a fama, como a devoção e a tradição, devido ao fato de muitas mães e avós de noivas terem se casado nesta igreja, inclusive ainda como capela.

  

Um comentário: