sábado, 6 de fevereiro de 2016

Os sírios-libaneses no Brasil: A família Dib

As primeiras levas significativas de imigrantes árabes no Brasil começaram, oficialmente, por volta de 1880, com um bom número de libaneses. Anterior a isso, já havia notícias de imigrantes árabes em nosso país, pelo menos desde 1808. Em fins do século XIX, os árabes cristãos, em sua maioria partindo da Síria e do Líbano, perseguidos pelo Império Turco-Otomano, passaram a se espalhar pelo mundo.
Nesse contexto, a família Dib, originária da Síria (mais especificamente nômades do deserto desse país), inicia o seu processo de emigração, tendo destino a América do Sul (Montevidéu, Buenos Aires, Rio de Janeiro e Santos). Calcula-se que, até o ano 1900, chegaram ao Brasil 5.400 árabes. Espalhados por algumas partes do país, concentraram-se em maior parte na Região Sudeste, chegando à Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, principalmente em Santa Cruz e Campo Grande, por volta da data mencionada anteriormente.

Foto: Imigrantes sírios-libaneses no Brasil. Fonte: www.orientemidia.org

Os sírios-libaneses não vieram para trabalhar em lavouras, diferente de outros imigrantes, mas sim, em sua maioria, como mascates. Os "turcos", como eram chamados os árabes e seus descendentes pela população brasileira, possuiam um grande número de caixeiros-viajantes, vendendo tecidos, sapatos e outros produtos. Com isso, juntou-se dinheiro, servindo de pontapé para a abertura de pequenas confecções e lojas de tecidos.
Como já mencionado, as raízes da família Dib estão na Síria; O nome Dib significa lobo. Era comum os migrantes árabes, ainda no navio em direção ao Brasil, "traduzir" seus nomes. No caso, o nome Dib = lobo.
Com um histórico de comerciante, a família Dib ajudou a iniciação comercial do bairro de Campo Grande, sendo homenageada, inclusive, com nomes de lugares, como a Vila Ivan Dib, no centro do bairro, e a rua Taufik Dib, próxima a antiga estrada Rio-São Paulo.



4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ainda estou procurando no blog, muito ótimo por sinal, que ajuda a contar algumas passagens do bairro Campo Grande, sobre a pessoa Ítalo Del Cima. Seeia muito legal saber um pouco mais dessa pessoa que foi comerciante do bairro e cedeu o terreno para o Campo Grande Atlético Clube construir seu estádio.
    Fica aí a dica!!

    ResponderExcluir
  3. Ainda estou procurando no blog, muito ótimo por sinal, que ajuda a contar algumas passagens do bairro Campo Grande, sobre a pessoa Ítalo Del Cima. Seeia muito legal saber um pouco mais dessa pessoa que foi comerciante do bairro e cedeu o terreno para o Campo Grande Atlético Clube construir seu estádio.
    Fica aí a dica!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que honra ter a visita do meu guitarrista preferido. Rsrs. Brincadeiras a parte, muito obrigado por visitar o blog. A respeito do Ítalo Del Cima, existe um livro denominado "Nas terras do Melhoral", que comenta bastante coisa sobre ele. Em breve estarei fazendo um artigo sobre ele. Valeu.

      Excluir