sábado, 6 de fevereiro de 2016

Os sírios-libaneses no Brasil: A família Dib

As primeiras levas significativas de imigrantes árabes no Brasil começaram, oficialmente, por volta de 1880, com um bom número de libaneses. Anterior a isso, já havia notícias de imigrantes árabes em nosso país, pelo menos desde 1808. Em fins do século XIX, os árabes cristãos, em sua maioria partindo da Síria e do Líbano, perseguidos pelo Império Turco-Otomano, passaram a se espalhar pelo mundo.
Nesse contexto, a família Dib, originária da Síria (mais especificamente nômades do deserto desse país), inicia o seu processo de emigração, tendo destino a América do Sul (Montevidéu, Buenos Aires, Rio de Janeiro e Santos). Calcula-se que, até o ano 1900, chegaram ao Brasil 5.400 árabes. Espalhados por algumas partes do país, concentraram-se em maior parte na Região Sudeste, chegando à Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, principalmente em Santa Cruz e Campo Grande, por volta da data mencionada anteriormente.

Foto: Imigrantes sírios-libaneses no Brasil. Fonte: www.orientemidia.org

Os sírios-libaneses não vieram para trabalhar em lavouras, diferente de outros imigrantes, mas sim, em sua maioria, como mascates. Os "turcos", como eram chamados os árabes e seus descendentes pela população brasileira, possuiam um grande número de caixeiros-viajantes, vendendo tecidos, sapatos e outros produtos. Com isso, juntou-se dinheiro, servindo de pontapé para a abertura de pequenas confecções e lojas de tecidos.
Como já mencionado, as raízes da família Dib estão na Síria; O nome Dib significa lobo. Era comum os migrantes árabes, ainda no navio em direção ao Brasil, "traduzir" seus nomes. No caso, o nome Dib = lobo.
Com um histórico de comerciante, a família Dib ajudou a iniciação comercial do bairro de Campo Grande, sendo homenageada, inclusive, com nomes de lugares, como a Vila Ivan Dib, no centro do bairro, e a rua Taufik Dib, próxima a antiga estrada Rio-São Paulo.



5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ainda estou procurando no blog, muito ótimo por sinal, que ajuda a contar algumas passagens do bairro Campo Grande, sobre a pessoa Ítalo Del Cima. Seeia muito legal saber um pouco mais dessa pessoa que foi comerciante do bairro e cedeu o terreno para o Campo Grande Atlético Clube construir seu estádio.
    Fica aí a dica!!

    ResponderExcluir
  3. Ainda estou procurando no blog, muito ótimo por sinal, que ajuda a contar algumas passagens do bairro Campo Grande, sobre a pessoa Ítalo Del Cima. Seeia muito legal saber um pouco mais dessa pessoa que foi comerciante do bairro e cedeu o terreno para o Campo Grande Atlético Clube construir seu estádio.
    Fica aí a dica!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que honra ter a visita do meu guitarrista preferido. Rsrs. Brincadeiras a parte, muito obrigado por visitar o blog. A respeito do Ítalo Del Cima, existe um livro denominado "Nas terras do Melhoral", que comenta bastante coisa sobre ele. Em breve estarei fazendo um artigo sobre ele. Valeu.

      Excluir
    2. Gostaria de mais informações sobre Italo Del Cima, pelo o que fiquei sabendo ele trouxe o meu tataravô para o Brasil, estou em busca de informações.

      Excluir