terça-feira, 19 de dezembro de 2017

O glorioso Restaurante Pepe e o saudoso 10 de Maio

Foto. Fonte: face Antigo Campo Grande

    A imagem acima remete a dois pontos muito importantes que já existiram lado a lado na Avenida Cesário de Melo, na altura do bairro de Campo Grande. Um é o lendário Restaurante Pepe, ou Bar do Pepe, muito frequentado por moradores do bairro e adjacências. Segundo algumas informações, Pepe era um garçom de origem espanhola, e que o bar, antes de ter seu nome, possuía o nome de Bar do Castro. Além disso, uma outra curiosidade sobre o restaurante é que este era uma espécie de point de encontro de botafoguenses. Depois de muito marcar a paisagem do bairro de Campo Grande, o famoso Bar do Pepe deixa de existir, dando lugar, atualmente, a uma drogaria.

Local atual, já com a drogaria no lugar do restaurante. Fonte: Carlos Eduardo de Souza

    O outro ponto importante é o clube 10 de Maio. Citado na música "Meu bairro", de Adelino Moreira, o Clube 10 de Maio, ou Sociedade Musical 10 de Maio, surgiu na década de 1940, tendo como um de seus fundadores Francisco Caldeira de Alvarenga, um comerciante que mantinha uma banda musical na Rua Coronel Agostinho, atual Calçadão de Campo Grande, que inclusive era onde ficava sua residência.
    Na década já citada, Francisco reuniu-se com outras pessoas e decidiram comprar um terreno para ser sede da banda. Assim foi criada a Sociedade Musical 10 de Maio. Moradores lembram com nostalgia as atrações do clube, como os bailes, festas e, inclusive, desfile de miss. Atualmente, o clube já não possui as atrações de outros tempos.

Contribuição para o artigo: Deca Serejo.
   

5 comentários:

  1. Parabéns pelo artigo! Ficou muito bom. Campo Grande merece essa homenagem. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, meu amigo. Visite sempre. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Obrigado, Raphael. Visite sempre o blog. Um abraço.

      Excluir
  4. Procuro saber a História da Estrada das Capoeiras, minha mãe foi criada na fazenda ou quase isto de Nilza Gonçalves do Amaral, depois da morte do irmão dela Lutero Gonçalves do Amaral de afogamento na sexta feira Santa, ele era uma pessoa muito influente e respeitada, a fazenda foi desapropriada e virou bairro, hoje seria talvez um parque ou uma área de preservação ambiental. Tem até historia de assombração, tem a história do avião que caiu dentro da propriedade dos Amaral,tem a História do assalto do meu avó em que o Lutero ficou com raiva e mandou fazer "batida' todos os dias na região e os objetos que foram roubados foram entregues para ele, por uma pessoa anonima. O que eu fiquei surpreso foi o fato dos Amaral, Neli é a filha da Nilza, minha mãe e família chegou na propriedade porque foram despejados e estavam na rua e um carroceiro parou e viu as crianças e falou "tem uma senhora de coração de ouro e vai acolher a todos" e minha mãe e meu tio e meu avó e avô entraram na carroça e foram parar na Estrada das Capoeiras, alguns dias antes o filho mais novo de a DONA NILZA tinha morrido de febre; e dona Nilza tinha um irmão ( ou um primo) que depois que o pai da Nilza morreu ele não saia de casa ficando dentro de um quarto fora da casa principal e minha mãe ia deixar a comida dela porque ele só queria receber o alimento se fosse ela se levasse, e ele falava que iria morre no mesmo local que morreu o pai deles (ou o tio) ele sai e foi andar de carro, o no mesmo retorno o carro bateu e as testemunhas que presenciaram o outro acidente falou que o chapéu caiu no mesmo local que o chapéu do outro caiu.
    Tenho outras histórias. Mas queria muito uma fotografia da fazenda da Dona Nilza.
    Tem como conseguir o mapa da FAZENDA , a FAZENDA FOI DESAPROPRIADA NA DÉCADA DE 60.
    MINHA MÃE FOI NA ESCOLA AUGUSTO DE VASCONCELOS, mas estava muito pequena em comparação com a área da década de 50

    ResponderExcluir